* Hello, my friends! welcome to letra e fel! If you like this space, please share it with your friends.
* Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Letra e Fel! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.
*!Hola! , amigo lector. Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos!
*Cher lecteur, soyez le bienvenu! Veuillez conseiller notre blog à vos amis si vous l'avez aimé. Merci beaucoup!

04/03/2008

questões poéticas II

Antônio, o que faço?
Colonizaram a minha bandeira.
Agora, toda empresa é responsável,
Toda exploração sustentável,
Toda carne é sadia, mesmo que
o bicho nasça, viva e morra
de forma miserável.

Anto, onde me encaixo?
Neste mundo, estou tão Só!
Me espanca esse plágio:
Ó dobres dos poentes às Ave-Marias!
Ó Cabo do Mundo! Moreia da Maia!
Estrada de Santiago! Sete-Estrelo!
Casas dos pobres que o luar, à noite, caia...

E você, José, que faz versos,
que ama, protesta?
Me diz, onde está a poesia?
o verbo também
tornou-se terra pisada?
Os ritos de fecundidade
necessários para garantir a safra
do bem dizer ainda serão executados.
me diz, e agora José ?

4 comentários:

Andressa disse...

Clap, Clap, Clap!
A produção é sua?
beijinhos!!!

renata disse...

OI Amigaaaaaaaaa
obrigada pela visita!
Sim, são minhas escrivinhações...
beijos

Jacinta disse...

Ei Renata,
sinto agora, ao ler seus versos, um lamento na voz e no olhar, por saber que "Os ritos de fecundidade
necessários para garantir a safra
do bem dizer ainda serão executados".
Assusta-me ver o não querer fazer, e ficar aqui, paralisada, sem saber o que fazer.

Parabéns pelo seu trabalho, gosto muito de passar por aqui.

Um abraço
Jacinta

Jacinta disse...

Ei Renata,
voltei para dar parabéns pelo Dia Internacional da Mulher.
Beijos
Jacinta