* Hello, my friends! welcome to letra e fel! If you like this space, please share it with your friends.
* Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Letra e Fel! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.
*!Hola! , amigo lector. Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos!
*Cher lecteur, soyez le bienvenu! Veuillez conseiller notre blog à vos amis si vous l'avez aimé. Merci beaucoup!

19/06/2008

deserto

Há uma ferida que não sara
e sangra sempre que
o vento bate à lembrança,
sempre que vejo no espelho,
minha alma despida/refletida,
e revivo os pesadelos de criança.
Busco auto-liberação das desculpas e
dos ressentimentos, então percebo
uma fonte jorrar de dentro
do deserto de mim.

Só a palavra me conforta
e livra da morte em vida,
do estado de ser zumbi.
Re-nascida pelo batismo no Léthes,
vejo o sol brilhar mais uma vez.

Há sonhos que nos nutrem por uma vida,
não sabemos de onde eles vem, mas
são tão vívidos e nos dirigem resolutos para
lugares novos e inusitados.
Quem sabe eles nascem da ferida que sangra?
ou do grande espelho meu que, impiedoso,
reflete na cara verdades mascaradas?

É desse deserto extenso que
meu olhar vislumbra o mundo.
Incertezas, dúvidas e
dores se agregam a sonhos reluzentes
formando um rio profundo e caudaloso
que em curso sinuoso
corre para além de mim.

5 comentários:

Jacinta Dantas disse...

É menina,
vejo-me menina-mulher em cada verso desses seus versos.
Beijos

eder ribeiro disse...

e quem em dado momento da vida não se sentiu deserto, mas sabemos que no decorrer da vida há muitos oásis. bjos.

Letícia M. disse...

Maravilhoso, Renata.
Há tanta verdade em tuas palavras. Em meio às inevitáveis (e salutares) incertezas, proclamas algumas certezas, aquelas que o coração atesta:
"Há sonhos que nos nutrem por uma vida"
E o final, lindo:
"(...)
formando um rio profundo e caudaloso
que em curso sinuoso
corre para além de mim".

Um abraço e bom trabalho com a dissertação! De fato, precisamos de foco (eu também, neste momento, e como!). Mas deixas saudades.
Letícia.

Crisfonseca disse...

Sei que estas de ferias, boa escirta para teu mestrado.
Mas não resisti ao passar aqui e ler este poema, estou sem palavras diante da beleza e da sensibilidade da tuas palavras nele expostas.
Beijos,
Cris

Sr do Vale disse...

Há um deserto em mim,
Onde ecoam as palavras e as vejo em miragens.