* Hello, my friends! welcome to letra e fel! If you like this space, please share it with your friends.
* Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Letra e Fel! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.
*!Hola! , amigo lector. Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos!
*Cher lecteur, soyez le bienvenu! Veuillez conseiller notre blog à vos amis si vous l'avez aimé. Merci beaucoup!

25/12/2012

A poesia


A poesia é um bicho de calda e bico.
Sua pelagem brilha ao sol.
Coisa estranha, inexplicável,
Fascinante e terrível.
E tudo o que eu não sei dizer:
Fio que brota de silêncios muito antigos.

A poesia jovem nasce com a barba branca
E os pés gastos pelo chão, nem sempre plano, da estrada.
A saia rodada da poesia é colorida,
Decorada com flores e arabescos e, os seus dedos
Preciosos como os de Frida.

A cara da poesia é enrugada: cada sulco guarda um segredo.
Poesia é!
Poesia não é!
A generosidade que brota da letra me permite ser
Garatuja, esboço, traço:
Risco.

renatabomfim

5 comentários:

Luiz Alfredo disse...

Se eu fosse realmente
um poeta
queria ser assim
fazer um poema assim
minha poeta
quando era menino
gostava de jujuba azul
agora gosto de ler
uma poesia assim
uma música
umas metáforas
umas metonímias
umas rimas metamorfoseadas
mui belo

Luiz Alfredo - poeta

Lucian Rodrigues Cardoso disse...

Sublime descrição do que é a poesia. Um grande prazer em poder ler poesias capixabas de tamanha qualidade. Se puder, peço que leia a minha humilde descrição em "O poema é solidão". Mantenho alguns textos no link a seguir: http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=14725

Obrigado! Até sempre!

Renata Bomfim disse...

Olá amigos poetas Luiz Alfredo e Lucian que alegria receber a visita de vocês no letra e fel! Feliz 2013!
Bem, acho que a metapoesia é recorrente na escrita da maioria dos poetas, talvez seja o espírito de perseguição das musas (risos)...
Lucien, não encontrei o poema que você citou, mas eu li outro, "Custa caro sonhar" e concordo com você, poesia é risco, sempre, sempre, sempre... e os sonhos, às vezes, podem custar a própria vida, mas, como disse FLorbela ESpanca, é preciso se perder para se encontrar... Viva à loucura santa dos poetas!!!!
Que venha 2013 com seus desafios e nos traga novas letras...
abraços
Renata

Lucian Rodrigues Cardoso disse...

Renata,
obrigado pelo comentário. A seguir, deixo o link do poema, já que vc não o achou: http://www.recantodasletras.com.br/poesias/3214307

Abraços!
Lucian (http://www.poemasintrovestidos.blogspot.com.br/)

Luiz Bittencourt disse...

BOM DIA RENATA
GOSTEI MUITO DESTE POEMA, SEMPRE SINTO O INFLUXO DAS ARTES PLÁSTICAS NO QUE VOCÊ ESCREVE E GOSTO MUITO DESTA MISTURA.
FELIZ 2013
LUIZ BITTENCOURT