* Hello, my friends! welcome to letra e fel! If you like this space, please share it with your friends.
* Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Letra e Fel! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.
*!Hola! , amigo lector. Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos!
*Cher lecteur, soyez le bienvenu! Veuillez conseiller notre blog à vos amis si vous l'avez aimé. Merci beaucoup!

08/01/2015

O banimento da morte (Renata Bomfim)

Dedico este poema a Elvis Júnior, gatinho mais amado, que foi arrancado de mim pela mais cruel e monológica das criaturas.
Odeio ter que me conformar
com a morte,
Sinto-me vil, mesquinha...

Como acostumar
Com a ausência?
Devo aceitar essa infâmia
antinatural e tamanha?
Natural é a vida!
Como lidar com a dor?

Odeio odiar!
Eu, poeta de paletas coloridas,
das flores e cobras dóceis,
Eu, quase domesticada pelo destino...

Quero me rebelar...
Vou me rebelar!
Vou banir a morte da vida!

Vai, morte, para onde os vivos
Sejam apenas um fetiche.
Vai, busca entre as pedras um lugar, 
Senta e repousa.
Apazígua a fome de carnes e
A sede de sangue e do amor alheio.



*RB, 08-01-2015

2 comentários:

Andressa disse...

Difícil dizer alguma coisa Rê. A morte sempre puxa o tapete... Força!

Carmem Grinheiro disse...

Seria bom podermos banir a morte. Sim, seria...
Também já vivi dessas perdas, e temo outras que possam vir.

bj amg