* Hello, my friends! welcome to letra e fel! If you like this space, please share it with your friends.
* Dzień dobry, drogi czytelniku, witaj w blogu Letra e Fel! Dziękujemy za wizytę. Jeśli nasz blog ci sie spodobał, poleć go swoim znajomym.
*!Hola! , amigo lector. Sea bienvenido y si le gustó mi blog, recoméndelo a sus amigos!
*Cher lecteur, soyez le bienvenu! Veuillez conseiller notre blog à vos amis si vous l'avez aimé. Merci beaucoup!

05/06/2018

Corpo (Renata Bomfim)

I
Ah! o corpo e sua antiguidade...

Células, sangue, estrutura que se equilibram
Num balé misterioso.
Festa da vida.
É pavoroso descobrir
A fragilidade dessa fortaleza.

II
Penetraste as entranhas úmidas
dedilhaste as camadas do meu dentro
como se um livro fosse.
Reconheceste a história de tuas dores e agonias
nas frágeis páginas de mim.

III
O movimento é lento,
Num átimo meus braços se elevam e
Danço sozinha no silêncio.
A coluna dobra vertingens
Os pés deslizam
Tomados por uma emoção sem nome.

Apenas danço!

IV
Esse mesmo corpo conviveu com os dinossauros,
Viu a terra e belezuras indizíveis.

Será que o corpo que habito me pertence?
Tateio a face,
Os dedos deslizam.
Sinto o sabor da pele fina
na boca e sugar se torna um ato religioso.

Os olhos se fecham,
Há brandura e selvageria
No corpo.

V
Desfrutaste a beleza dos primeiros dias,
Agora, sente a beleza do fim.
Canta para os  seios,
Para as palmas das mãos, ventre...
Canta que a vida é infinita
Já o corpo,  poeticamente transita
Nesse oceano.




Um comentário:

LUCIO PESSOA disse...

CORPO - Forma de nos observarmos equilibrando levemente nossos penamentos num momento de desconexão global.